Está preparado para fazer a sua Declaração de Imposto de Renda 2018? Fique por dentro das mudanças para esse ano.

 

A Receita Federal do Brasil apresentou, no mês de fevereiro, algumas mudanças para a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) de 2018.
A declaração é obrigatória para quem, durante o ano, teve rendimentos tributáveis (salários, aluguéis, pensões etc.) superiores a R$ 28.559,70. Também deve declarar quem teve rendimentos isentos não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil. Para quem trabalha com atividades rurais, deve declarar se a receita bruta anual for maior que R$ 142.798,50.
Também é necessário fazer a declaração aqueles que desejam compensar, no ano-calendário de 2017 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2017 e aqueles que tinham propriedade, em 31 de dezembro de 2017, de bens ou direitos superiores a R$ 300 mil. Além disso, a Receita Federal exige a declaração de quem se tornou residente no Brasil em qualquer mês e permaneceu até 31 de dezembro de 2017 no país e para quem teve ganho de capital decorrente da alienação de bens ou direitos. O mesmo vale para ganhos que decorrem de operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros etc. O prazo para entrega do documento vai até o dia 30 de abril.
Para fazer a sua DIRPF, é necessário atentar-se para as novas regras que farão parte do documento, nesse ano. Todas as informações prestadas devem ser verídicas para evitar problemas futuros com o órgão, que tem como responsabilidade a administração dos tributos federais. Portanto, tire todas as suas dúvidas sobre a sua declaração antes do prazo de encerramento da entrega.
Neste artigo, a Gestão Inova Contabilidade apresenta a você as mudanças que deverão ser observadas na DIRPF. Além disso, estamos à disposição para te orientar em outras dúvidas pontuais. Entre em contato conosco pelo WhatsApp (11) 96485-0284 ou pelo e-mail: [email protected]
Veja, a seguir, as principais mudanças que devem ser observadas por todos os brasileiros que deverão fazer a sua Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física em 2018.
1. CPF de dependentes.
Se for declarar dependentes de 8 anos de idade ou mais, deverá ser informado o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF).
2. Informações detalhadas sobre bens.
A declaração terá campos nos quais o contribuinte poderá preencher com informações complementares relacionadas a alguns bens. Por exemplo: no caso de possuir imóvel, será possível informar a área e data de aquisição, registro de inscrição em órgão público e no cartório; para contas correntes, haverá campos para informar o CNPJ da instituição financeira etc. Já para veículos, é pedido o Registro Nacional de Veículo (Renavam).
3. Atualização do aplicativo (APP Meu Imposto de Renda).
A partir deste ano, a Receita Federal disponibilizou o programa Meu Imposto de Renda, disponível para dispositivos móveis e que substitui o m-IRPF, a retificadora on-line e o rascunho. As outras opções para preenchimento e envio da declaração são o e-CAC, no site da Receita, e o programa para computadores.
4. Cálculo do Imposto.
Outro campo que será adicionado é o de “Alíquota efetiva (%)”, no qual o contribuinte vai informar a alíquota utilizada no cálculo da apuração do imposto.
5. Impressão do Darf.
Com o Programa Gerador da Declaração (PGD) será possível, pela internet, acessar e imprimir o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) para pagamento de todas as quotas do imposto, inclusive as que estão atrasadas. O documento será corrigido e acrescido de juros equivalentes à taxa Selic e, se for pago após o prazo, incluirá também a multa correspondente.
Outras informações podem ser requeridas na DIRPF. Por isso, é importante esclarecer todas as dúvidas e contar com o auxílio de quem conhece o sistema. Antes de enviar a sua declaração de imposto de renda, certifique-se de que as informações prestadas estão corretas. Se tiver dúvidas, não hesite em falar com um contador, evitando, assim, transtornos futuros.
Lembramos, também, que quanto antes você enviar a sua declaração, maiores serão suas chances de receber a restituição de valores, caso seja o seu caso, no início do primeiro semestre de 2018. Além disso, é possível que o sistema fique sobrecarregado nos últimos dias do prazo para a entrega do documento, considerando a quantidade de pessoas que deixam essa obrigação para a última hora. Melhor do que ter constrangimentos, é evita-los!
A Gestão Inova Contabilidade está preparada para prestar-lhe todo o apoio necessário na Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física em 2018. Entre em contato conosco por meio dos nossos canais de atendimento.
É Pessoa Jurídica? Então está falando com a contabilidade certa! A Gestão Inova é especialista em ajudar empresas em todo o seu processo de funcionamento, desde à abertura da empresa até a assessoria financeira para melhoria dos resultados e desempenho empresarial. Entre em contato conosco e conheça nossos serviços.
Gestão Inova Contabilidade
www.gestaoinova.com.br
[email protected]
WhatsApp (11) 964850284