Aprenda a organizar suas finanças pessoais e de sua família

 

 

Diariamente, acompanhamos um grande número de notícias sobre a crise econômica que afeta o Brasil. Entre elas, em comum, o fato de que as famílias brasileiras passaram a ter maior endividamento e, consequentemente, estão pagando o “preço” com altas taxas de juros dos cartões de crédito e taxas bancárias.
Diversos especialistas vêm anunciando que a melhor saída para essas famílias é o planejamento financeiro familiar. De maneira simples, é a prática de se calcular o quanto ganha e o quanto se pode gastar por mês. E, claro, adotar a atitude da mudança de hábito – se não se planejou até aqui, nada melhor do que mudar essa realidade e reverter o pagamento de taxas de juros em rendimentos.
Para te ajudar a implementar o hábito de organizar as suas finanças pessoas ou de sua família mês a mês, daremos algumas dicas simples e fáceis de serem aplicadas. Além do acompanhamento que você mesmo pode fazer, também existem contadores com experiência e credibilidade para te ajudar nesta tarefa. Com uma consultoria, o contador pode te ajudar a organizar as suas finanças pessoais ou de sua família, colocando as contas em ordem para terminar o mês com a conta no azul.
O primeiro passo para organizar suas finanças é: saber o quanto você ou sua família ganha por mês. Geralmente, os ganhos de uma família advêm dos salários de todos os membros que trabalham, mas podem vir também de pensões, aposentadorias, trabalhos autônomos, recebimento de aluguéis, entre outros. Depois, é preciso fazer o levantamento de todos os custos, pessoais ou familiar. Fazem parte dos custos: despesas fixas (contas de água, energia elétrica, telefone, gás, etc), dívidas, pagamentos eventuais e todos os outros pagamentos que ocorram mensalmente. A soma de todos os custos deve ser menor que o ganho. O ideal é que haja uma sobra de 10% a 20% do valor dos ganhos. Exemplo: Se uma pessoa ganha R$ 1.000,00, o ideal é que sobre de R$ 100,00 a R$ 200,00 do seu salário todo mês.
O segundo passo, não menos importante, é: agendar um dia do mês para fazer o seu planejamento financeiro. Marque na sua agenda, por exemplo, o dia que antecede o seu pagamento. Assim, não haverá o risco de ficar nenhum mês sem realizar o acompanhamento das contas e ter de voltar ao ponto inicial novamente. Um dos pilares do planejamento financeiro é a consistência. Realizando-o mês a mês, em pouco tempo será possível visualizar os primeiros resultados.
Um terceiro fator muito relevante é: observar o desequilíbrio no orçamento. Ou seja, tomar decisões caso o que se gasta for maior do que o que se ganha. Neste caso, é imprescindível analisar o que pode ser “cortado” do orçamento. Talvez essa seja a parte mais difícil, pois muitas vezes requer a diminuição de alguns luxos e supérfluos. Se esta for sua maior dificuldade, pense que será apenas por um período e que logo sua conta ficará no azul, permitindo que, aos poucos, você volte a gastar com coisas que te dão prazer. Algumas possibilidades: diminuir idas a restaurantes, passeios, viagens e economizar com os presentinhos ao longo do ano.
E, para fechar seu planejamento financeiro com chave de ouro, lembre-se: “Não há organização das finanças pessoais sem poupança.” Poupar também não é uma tarefa fácil, mas começando com pouco, se pega gosto ao longo do tempo. Triste é ver o dinheiro ir embora, mas vê-lo render, é muito bom! =) Considere no seu orçamento o valor de 10% do total do ganho para ser poupado inicialmente e aumente este valor gradativamente. Faça isso mês a mês, com comprometimento. A poupança é o melhor recurso financeiro para enfrentar situações emergenciais, crises sazonais ou até mesmo aproveitar uma boa oportunidade de investimento.
Você acabou de ler os principais fundamentos para se ter uma vida financeira equilibrada e saudável. Isto renderá muito mais saúde para sua vida e dinheiro para o seu bolso. Colocando essas dicas em prática você conseguirá eliminar o estresse, as preocupações com as contas que precisam ser pagas e poderá caminhar em direção à concretização de sonhos e projetos.
Fonte: http://www.coachfinanceiro.com/portal/dez-dicas-para-organizar-financas-pessoais/
Acesso em 12/09/2017

 

Entre em contato conosco para iniciar seu planejamento financeiro!